Caros Leitores

"Sem a curiosidade que me move, que me inquieta, que me insere na busca, não aprendo nem ensino". A educação precisa tanto de formação técnica e científica, como de sonhos e utopias.
Sejam Bem Vindos!



████████████████████████████████████
████████████████████████████████████
████████████████████████████████████

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Escola Municipal Nadime Derze Jorge realiza a culminância do Projeto Itinerante África na Escola

Na noite da última quarta – feira 25, na Escola Municipal Nadime Derze Jorge aconteceu a culminância do Projeto Itinerante África na Escola. Ao longo dos meses abril e maio foram realizadas várias ações sócio-educativas voltadas para a cultura afro – brasileira.


O Projeto: Itinerante África na Escola é um sub projeto do Projeto “Recriarte” Recreação e Arte Aliados ao Mais Educação coordenado pelo Professor Gustavo Júnior e tem por objetivos Propiciar o conhecimento da simbologia africana e seus significados; Desenvolver ações afirmativas relacionadas a cultura afro – brasileira, por meio dos desenhos, Países da África e Histórias Infantis, estabelecidas de acordo com a lei 10.639/03 do Plano de Desenvolvimento da Educação PDE- A Cor da Cultura e Proporcionar aos alunos atividades culturais música, dança, teatro, congada, capoeira e desfile afro, de maneira a envolvê-los no projeto.



Esteve presente no evento representando a Câmara Municipal de Ituiutaba o vereador Jorge Tomaz da Silva, representando a Secretaria de Desenvolvimento Social Gisley Gonçalves, a Coordenadora do Programa Mais Educação representando o CEMAP Abgail Paula, representando a Escola Municipal Cime Sarah Feres Renata Costa e representando a Escola Municipal Aureliano Joaquim da Silva – CAIC Maria Aparecida Marques.



A diretora da Escola Municipal Nadime Derze Jorge Maria Madalena da Rocha Abrão fez a abertura do evento, em seguida ouvimos o Hino Nacional Brasileiro e o Hino da África do Sul.

O evento contou com apresentações artísticas e culturais de samba de gafieira coordenado pelo professor e coreógrafo Eucleni Filho, maculelê e capoeira regional coordenado pela professora Esmeralda.

Os alunos da Escola Municipal Nadime Derze Jorge apresentaram coreografias de dança afro – brasileira, dança do cafezal, manifestação cultural da congada, recitaram poesias africanas e com muito estilo deram um show de brilho e simpatia no belíssimo desfile afro.


Para fechar com chave de ouro a noite da cultura negra o terno de Moçambique Águia Branca da irmandade de São Benedito mostrou um pouco da cultura conga em meio a muita dança, batuque e religiosidade.

Composto por 41 componentes o Moçambique Águia Branca tem cerca de 23 anos, o terno foi fundado pelo Capitão Sr. Ogenio que hoje falecido, e comandado pelo Capitão Maurílio e pela Presidente Rosário.


Outro momento especial do Projeto Itinerante África na Escola foi a visita a Fundação Municipal Zumbi dos Palmares - FUMZUP berço da comunidade negra em Ituiutaba, ocorrida no último dia 20. Os alunos da Escola Municipal Nadime Derze Jorge tiveram a oportunidade de conhecer as dependências da FUMZUP, como as representatividades negras, vasos africanos, telas, a biblioteca Solano Trindade, o Espaço Cultural Arlindo Antônio Gabriel, Secretaria, Direção e assistiram ao filme Kiricu e a Feiticeira o filme mostra uma África não estereotipada, ao contrário de desenhos já conhecidos pelos alunos, como o “Rei Leão” da Disney. Neste desenho, as músicas são realmente africanas, ressaltando batuques e danças. Tendo o filme como ponto de partida, discutimos sobre os aspectos relacionados à cultura brasileira, sendo que os alunos conseguiram apontar que a alegria, o vestuário, as danças que aparecem no desenho têm a ver com a nossa cultura.

Os alunos tiveram a oportunidade de conhecer a estatua Memorial Coragem do líder e rei Zumbi dos Palmares, situada a praça 13 de maio.


O professor Gustavo Júnior ressaltou partindo de um diagnóstico realizado com todas as turmas com as quais eu trabalhei verifiquei que as mesmas possuíam uma concepção estereotipada da África tais como: “A África é muito pobre.” “Eu sei que a África é um país seco.” “A África é um país pobre e de clima quente.” No início do projeto, os alunos sequer tinham a concepção de que a África é um continente. Diante disto, antes de falar da arte propriamente dita, trabalhei com todos os alunos textos que os levassem compreender que África é um continente diversificado, que lá existem riquezas e diversidade climática, sendo que em alguns locais mais altos ocorre até mesmo neve.
Os alunos do 1° ao 5° ano assistiram a um vídeo sobre a Guiné-bissau, o qual mostra um pouco da cultura e vida em sociedade deste país africano. Desta forma, ressaltou-se que cada país da África é formado por diferentes etnias, e cada uma delas possui sua particularidade. Não se pode generalizar quando se fala em África, devemos falar em “Áfricas”.


Na oportunidade gostaria de agradecer aos nossos parceiros Prefeitura Municipal de Ituiutaba; Secretaria Municipal de Educação Esporte e Lazer; Fundação Municipal Zumbi dos Palmares; Fundação Cultural de Ituiutaba; Empresa São Marcos; Terno de Moçambique Águia Branca; Professor Eucleni Filho; Associação de Capoeira Ginga Mundo Brasil; Gardem Center Floricultura; as professoras do Programa Mais Educação: Roberta Cristina da Paixão, Letícia Ramos Ferreira, Esmeralda, Ivone - Cooperativa Transporte Ituiutaba e a diretora Maria Madalena da Rocha Abrão que não mediu esforços para concretizar este projeto na escola. Afirmou Gustavo Júnior.

A Coordenadora do Programa Mais Educação Simone Lisboa, disse hoje, a lei brasileira obriga as escolas a ensinarem temas relativos à história dos povos africanos em seu currículo. Além disso, os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs) estabelecem que a diversidade cultural do país deve ser trabalhada no âmbito escolar. É nesse propósito que estamos tentando ressignificar a educação na Escola Municipal Nadime Derze Jorge.



A diretora da Escola Municipal Nadime Derze Jorge Maria Madalena da Rocha Abrão ressaltou é um desafio para os educadores a implementação dos conteúdos relacionados à arte e cultura africana e afro-brasileira. Não há receitas que possam prescrever de que forma trabalhar estes conteúdos, mas, creio que uma coisa é imprescindível: que os educadores realmente estejam convencidos da importância destes conteúdos estarem inseridos dentro do ambiente escolar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário